Viagem para Minas Gerais Icone Igreja

Gruta do Maquiné/ Gruta Rei do Mato/ Gruta da Lapinha

Passar as férias em Minas Gerais possibilita uma infindade de atrações, especialmente as naturais, históricas e relacionadas à culinária típica. Mas, o que muita gente não sabe, é que o estado concentra o maior número de grutas e cavernas do Brasil: das 16.034 cavidades naturais registradas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), 6.184 (38,5%) estão em solo mineiro.

Entre as principais formações geológicas, destaque para as grutas da Lapinha, de Maquiné e do Rei do Mato, que ficam na região metropolitana de Belo Horizonte e formam a chamada Rota das Grutas Peter Lund, em homenagem ao naturalista dinamarquês que é considerado o pai da paleontologia e arqueologia no Brasil.

Outras formações que valem a visita são as grutas do Salitre, em Diamantina, as do parque nacional Cavernas do Peruaçu, localizado em Januária/Itacarambi, e as existentes no parque estadual da Lapa Grande, em Montes Claros.

A gruta do Maquiné, que fica em Cordisburgo, a 125 km de BH, foi retratada pelo saudoso escritor João Guimarães Rosa, natural dessa cidade, no conto Recado do Morro: "(...) tão inesperada de grande, com seus enfeites de tantas cores e tantos formatos de sonho, rebrilhando risos na luz – ali dentro a gente se esquecia numa admiração esquisita, mais forte que o juízo de cada um, com mais glória resplandecente do que uma festa, do que uma igreja". Assim, Rosa descrevia as formações rochosas do local, como as estalactites e estalagmites, como "formatos de sonho".

De fato, Maquiné é considerada uma das mais belas do mundo. A gruta, que também é uma das mais visitadas do estado, tem, entre suas belezas e atrativos, pinturas rupestres e outros vestígios arqueológicos. Com aproximadamente 650 m de galerias e sete salões explorados e preparados com iluminação e passarelas, a formação geológica foi descoberta em 1825 por Joaquim Maria do Maquiné, e explorada a partir de 1834 por Peter Lund.

Em Lagoa Santa, a Gruta da Lapinha fica dentro do parque estadual do Sumidouro. A cavidade é um maciço calcário formado há 600 milhões de anos pelos sedimentos que cobriam o fundo do mar que existia na região da bacia do rio das Velhas. Ela possui uma estrutura repleta de salões cobertos por estalagmites e estalactites. Por ali passaram mais de 44 mil visitantes em 2017, segundo dados da secretaria de estado do Turismo de Minas Gerais.

Ao lado da gruta, é possível conhecer o museu Peter Lund, que conta com acervo de cerca de 80 fósseis encontrados no século XIX durante pesquisas na região. Há, ainda, o Museu Arqueológico da Lapinha, famosopor sua arquitetura em forma de castelo europeu. Ali está exposta a ossada do homem de Lagoa Santa, datado com mais de 10 mil anos, além de outros fósseis.

Considerada uma das 50 maiores grutas de Minas Gerais, a Rei do Mato, em Sete Lagoas, impressiona pela dimensão: são 998 m de extensão. Com quatro salões abertos à visitação, as formações de estalagmite da gruta chamam a atenção de geólogos de todo o mundo. Existem duas raras colunas cilíndricas com diâmetro de aproximadamente 25 cm e 12 m de altura, localizadas em seu último salão. Nenhuma gruta brasileira tem esse tipo de espeleotema em seu interior.

Menos conhecidas, porém ricas em história, o Monumento Natural Gruta do Salitre em Diamantina e as grutas do parque nacional Cavernas do Peruaçu, localizado em Januária/Itacarambi, e do parque estadual da Lapa Grande, em Montes Claros, também chamam a atenção pelas belas surpresas que proporcionam aos visitantes.

O parque nacional Cavernas do Peruaçu, no norte de Minas Gerais, possui estrutura com fendas imponentes, além da beleza da Gruta do Janelão, que é iluminada por uma claraboia. Outro aspecto que impressiona no parque é a Perna da Bailarina, considerada a maior estalactite do mundo, com cerca de 28 m de altura.

Incluso no pacote:

Serviço regular em veículo executivo ou van da empresa com acompanhamento do guia credenciado pela CADASTUR.

Não incluso no pacote:

Taxa de entrada nos atrativos visitados, refeições, bebidas, passeios opcionais e qualquer despesa considerada extra que não esteja expressamente informada como incluída.

O que Trazer:

Sapatos leves, baixos e confortáveis, repelente, máquina fotográfica e agasalho de frio.

Informações dos Passeios:

Como se trata de passeio regular, você poderá compartilhá-lo com outras pessoas que poderão estar em hotéis diferentes. No dia anterior ao seu passeio, entraremos em contato (via celular), com todos os passageiros, para informar os horários em que o guia irá buscá-lo para a realização do passeio. Os valores de todos os passeios regulares ou privativos são para no mínimo de 02 pessoas. Caso você esteja viajando sozinho, será cobrado o valor correspondente a 02 pessoa

Observações do Passeio Turístico

  • O embarque para o passeio turístico é realizado pela manhã no hotel onde estará hospedado.
  • Você receberá os horários exatos de saída e retorno ao realizar sua reserva pelo whatsapp.
  • Transporte em carro executivo da empresa ou van executiva dependendo do numero de passageiros
  • Opcional: passeio somente com o guia de turismo credenciado pela CADASTUR
  • Guia bilíngue opcional a combinar
  • Temos disponibilidade para atender grupos maiores com preços compatíveis.
  • Trabalhamos também com passeios pedagógicos já com guia de turismo

Aceitamos pagamentos em cartão de crédito e boleto. Dividimos em até 6x no cartão.

Os passeios diários tem saídas pela manhã no hotel da cidade de Belo Horizonte, Ouro preto e Tiradentes dependendo do pacote escolhido com retorno final do dia, com transporte e guia de turismo. Saída as 8:00 da Manhã e retorno as 17:00 dependendo do trajeto para cidades Mineiras.

Confira as Fotos